Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2008

31/05/2008 - 17:50

HISTÓRIA OLÍMPICA 68

Compartilhe: Twitter

A primeira participação olímpica da União Soviética teve o clima da Guerra Fria nos Jogos de Helsinque, em 1952. Os soviéticos colocaram seus atletas em acomodações separadas dos demais participantes com medo de conflitos, que não foram registradas. O destaque na delegação foram as mulheres da ginástica. A vitória na prova por equipes iniciou um domínio que só terminaria 40 anos depois, quando o país se separou em várias repúblicas.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
30/05/2008 - 20:29

TÉCNICOS E EXPECTATIVAS

Compartilhe: Twitter

Eu não demitiria Cuca ou Leão. Para mim, os treinadores não foram culpados por nada de ruim que Botafogo e Santos viveram no primeiro semestre. A despeito de erros pontuais, que todos os treinadores cometem, os dois conseguiram ótimo aproveitamento com elencos modestos.

O problema, muitas vezes, é ajustar as expectativas e falar a verdade para o torcedor. Chega daquele papo de que todo time grande sempre entra em todas as competições para ser campeão. É preciso contar a verdade, já que os clubes têm altos e baixos, problemas financeiros e outros inconvenientes que tornam alguns anos mais difíceis.

Mais de um quarto dos times da primeira divisão já mudaram os treinadores depois de apenas três rodadas: Santos (Leão por Márcio Fernandes), Botafogo (Cuca por Geninho), Náutico (Roberto Fernandes por Leandro Machado), Figueirense (Alexandre Gallo por Guilherme Macuglia), Atlético-MG (Geninho por Alexandre Gallo) e Atlético-PR (Ney Franco por Roberto Fernandes).

De modo geral, erram os técnicos que correm atrás de um novo convite e deixam de lado um projeto em andamento. E falham os dirigentes que não resistem a alguns resultados ruins no início de um trabalho.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
30/05/2008 - 20:29

HISTÓRIA OLÍMPICA 67

Compartilhe: Twitter

Emil Zatopek conseguiu uma das maiores façanhas olímpicas durante os Jogos de Helsinque, em 1952. O checo foi o primeiro e até hoje único corredor da história a ganhar os 5.000 e 10.000 metros, além da maratona, que ele disputava pela primeira vez na vida. Zatopek terminou a carreira com cinco medalhas olímpicas, além dos três ouros na Finlândia, o checo havia conquistado um ouro e uma prata quatro anos antes, em Londres.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
29/05/2008 - 18:17

HISTÓRIA OLÍMPICA 66

Compartilhe: Twitter

Depois de oferecer várias cidades para os Jogos de 1948, os Estados Unidos novamente tiveram candidatas para a Olimpíada de 1952. As americanas Los Angeles, Minneapolis, Detroit, Chicago e Philadelphia entraram na disputa, que teve também a capital holandesa Amsterdam, mas a cidade escolhida foi Helsinque, na Finlândia. Os Jogos tiveram a primeira participação olímpica da União Soviética e de Israel, além de contar com o retorno dos alemães, agora divididos e representados apenas pela Alemanha Ocidental. A cerimônia de abertura teve momentos emocionantes e homenagens a grandes heróis do esporte finlandês. A tocha entrou no estádio carregada pelo corredor Paavo Nurmi, então com 55 anos, ganhador de nove ouros olímpicos. Depois de passar pelas mãos de jovens jogadores de futebol, o fogo chegou a Hannes Kölehmainen, quatro vezes campeão olímpico também em corridas de longa distância, que acendeu a pira e deu início aos Jogos.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
29/05/2008 - 01:07

SEGUE A RECONSTRUÇÃO

Compartilhe: Twitter

O Corinthians começa a reconstruir a sua casa depois da ruína deixada como herança por Alberto Dualib. Ainda há dívidas, e são altas, além de o time precisar subir para a Série A, o que parece bem encaminhado pelas três primeiras rodadas da segundona.

Chegar à decisão da Copa do Brasil não esconde equívocos eventualmente cometidos ao longo da temporada, mas consolida duas coisas importantes. Apesar da eliminação na primeira fase do Paulistão, o time recuperou o carinho da torcida.

No embalo desde o chamado para o jogo de volta das oitavas de final da competição nacional contra o Goiás, os corintianos já encheram o Pacaembu, o Santa Cruz (em Ribeirão Preto) e o Morumbi três vezes.

E a equipe, bem comandada por Mano Menezes, encontrou uma maneira bacana de jogar com três atacantes e ganhou opções até para o banco de reservas com contratações interessantes como o meio-campista Eduardo Ramos.

Curioso agora vai ser encontrar nas finais contra o Sport o técnico Nelsinho Baptista, que era o treinador corintiano no rebaixamento no mês de dezembro de 2007.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
28/05/2008 - 11:32

HISTÓRIA OLÍMPICA 65

Compartilhe: Twitter

O quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Londres, em 1948, teve domínio dos Estados Unidos, com 38 medalhas de ouro, mais que o dobro dos ouros conquistados pela Suécia, segunda colocada. A dona da casa Grã-Bretanha teve desempenho modesto, com apenas 3 medalhas de ouro e a 12ª posição. O Brasil ficou em 34º lugar, com uma medalha de bronze. Pela primeira vez na história, o Brasil teve um trabalho organizado para levar a delegação para os Jogos de 1948, em Londres. Vinte e oito anos depois das primeiras medalhas olímpicas do país, os brasileiros voltaram a subir ao pódio com a seleção masculina de basquete. O time sofreu apenas uma derrota, para a França, e garantiu o bronze com vitória emocionante sobre o México por 52×47. O Brasil ainda teve bom desempenho na natação e no atletismo. Na piscina, sexta posição para Piedade Coutinho nos 400 metros nado livre, para Willy Otto Jordan nos 200 metros nado peito e para a equipe do revezamento 4x100m livre. Na pista, Geraldo Silveira terminou o salto triplo em quinto lugar. A prova teve a estréia do futuro campeão olímpico e recordista mundial Adhemar Ferreira da Silva.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
27/05/2008 - 22:17

ORGANIZADOS

Compartilhe: Twitter

O que você, que está lendo este post, costuma fazer numa terça-feira, às 16h30? Normalmente, estamos trabalhando, né?

Como jornalista, sei bem que algumas pessoas têm horários diferentes, mas a maioria está no trabalho. Eu não tenho tempo e não teria disposição para passar uma tarde atrás de um treinador ou de um dirigente.

Nesta terça, 27/05/08, ouvi e vi coisas inéditas. Fogos de artifício estouravam no CT Rei Pelé enquanto Émerson Leão anunciava a saída do Santos. O carro do treinador chegou a ser danificado por ‘manifestantes’, provavelmente os mesmos que protestaram desde a contratação do técnico.

Não se pode dar espaço para esse tipo de gente. Dirigentes, treinadores e jogadores que estreitaram as relações com os ‘organizados’ invariavelmente se arrependeram. Sei que se trata de uma generalização, mas até hoje não vi esses grupos atuarem de forma independente e positiva em relação ao clube.

O amor à camisa, quem diria, virou detalhe para alguns desses ‘torcedores’.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
27/05/2008 - 16:48

HISTÓRIA OLÍMPICA 64

Compartilhe: Twitter

Os Jogos Olímpicos de Londres, em 1948, foram os primeiros transmitidos em rede nacional de televisão. A audiência, no entanto, foi pequena, já que pouca gente tinha aparelhos de TV no Reino Unido. Foram as primeiras participações de países do bloco comunista e a estréia de nações como Birmânia, Ceilão, Colômbia, Guatemala, Líbano, Panamá, Porto Rico, Síria e Venezuela. Por outro lado, Japão, Alemanha e União Soviética não estiveram em Londres. O evento marcou a estréia dos blocos de partida nas largadas das corridas de 100 e 400 metros rasos no atletismo. Na pista, a estrela foi a holandesa Fanny Blankers-Koen, que ganhou 100 e 200 metros rasos, 80 metros com barreiras e o revezamento 4×100. A regra que limitava a três finais individuais a participação feminina, impediu Blankers-Koen de ganhar os saltos em altura e distância, provas das quais detinha os recordes mundiais.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
26/05/2008 - 00:30

CARINHO

Compartilhe: Twitter

Foi bom ver neste domingo que ainda existe carinho no esporte. Em meio ao dinheirão que um torneio como Roland Garros movimenta, Guga pode não representar muito em termos de faturamento para os organizadores do Aberto da França, mas eles encontraram maneiras muito bacanas para homenageá-lo.

Primeiro foram o convite, as imagens no telão e a emoção até do locutor oficial na quadra central. Depois de chorar ao final da partida, quando recebeu troféu com as camadas que formam o piso de saibro, o brasileiro sorriu na despedida.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
26/05/2008 - 00:18

HISTÓRIA OLÍMPICA 63

Compartilhe: Twitter

Depois de duas edições canceladas por causa da Segunda Guerra Mundial, o Comitê Olímpico Internacional fez grande esforço para retomar os Jogos apenas três anos depois de encerrado o conflito, em 1948. Além de Lausanne, na Suíça, sede da entidade, quatro cidades americanas se candidataram para sediar o evento: Baltimore, Los Angeles, Minneapolis e Philadelfia. A escolha, no entanto, foi emblemática: Londres, na Inglaterra, capital européia seriamente atingida pela guerra, e que ainda sofria com racionamento de comida, de roupas e de outros produtos essenciais.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo