Publicidade

Publicidade

Arquivo de dezembro, 2008

28/12/2008 - 16:06

DO SEU BOLSO

Compartilhe: Twitter

Ao final da pesquisa sobre público e bilheterias, o especialista Ivan Rizzo ainda compilou outros dados que considerei interessantes e coloquei abaixo. Se os clubes faturaram mais este ano, esse dinheiro saiu do bolso, torcedor. Por isso, nada mais justo do que cobrar melhores condições nos estádios.

As bilheterias dos 40 principais clubes do Brasil movimentaram quase 231 milhões de reais em 2008, com público total de cerca de 15 milhões de pessoas. Em 2007, estiveram presentes no estádio 14 milhões de torcedores que movimentaram 163 milhões de reais em bilheteria. Ou seja, um aumento de renda de 40% contra aumento de público de apenas 5,9%. Na média global, o tíquete médio saltou de R$ 11,59 para R$ 15,47.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , ,
23/12/2008 - 11:06

CAMPEÕES DE BILHETERIA

Compartilhe: Twitter

Paixão tem limites. Até para um torcedor de futebol. O desempenho do time é fundamental para que um clube possa garantir grandes públicos e encher os cofres com boas rendas. É o que mostram os números do levantamento completo feito por Ivan Rizzo, especialista em controle de acesso a estádios de futebol. Os dados são públicos, divulgados por Conmebol, CBF, federações estaduais e clubes. Apenas algumas partidas da Libertadores e da Sul-americana tiveram dados colhidos na imprensa.

Foram analisadas variáveis como total de público, renda, tíquete médio (divisão do total de renda pelo total de público que indica o valor médio do ingresso cobrado ao longo do ano) e ainda o importante potencial de arrecadação com as bilheterias. Cada clube lida com o assunto de forma diferente. Para alguns, trata-se de receita fundamental. Para outros, apoio importante para resultados dentro de campo.
 
Gigantes como o campeão de bilheteria Flamengo ou o campeão brasileiro São Paulo ainda não estão próximos do potencial de renda, que pressupõe estádios cheios em todos os jogos da temporada e o valor do tíquete médio cobrado em 2008. O Fla foi o recordista brasileiro de renda na temporada com mais de 25 milhões de reais para mais de 40 milhões de reais de potencial. Para o tricolor paulista, a renda foi de mais de 16 milhões de reais para um potencial que passa dos 50 milhões. Encher o estádio em todas as rodadas como mandante parece impossível, mas os números dão a noção do espaço que existe para crescimento.
 
E para falar em desempenho, vamos ver alguns exemplos dos efeitos de vitórias ao longo do ano. Vice da Libertadores, o Fluminense viu o seu público médio subir 54% para 23.970 com a segunda maior renda da temporada, atrás apenas do Flamengo. Finalista da Copa do Brasil e campeão da Série B, o Corinthians dobrou a renda total e teve aumento de 39% no público, com média de mais de 26 mil torcedores superando o tricampeão brasileiro em renda total.
 
Também entre os clubes mais populares do Brasil, o Flamengo conseguiu a proeza de quase dobrar o grande público que teve em 2007, de 877.826 para 1.453.477 este ano. Sem a Fonte Nova, o Bahia teve queda de 86% no público. Já o Palmeiras, apesar de não aparecer entre os 10 primeiros no total de torcedores, foi o quinto em renda, com um dos maiores números de tíquete médio do Brasil, no valor de R$ 28,62.

Veja os gráficos e tabelas com os dados de público e renda das principais equipes do Brasil:

** Dados ausentes indicam que o clube não figurou nas lista de 10 maiores públicos ou rendas do ano.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão, Série B Tags: , , , , ,
19/12/2008 - 13:11

"PRIORIDADE É JOGAR COM O KEIRRISON NO PALMEIRAS"

Compartilhe: Twitter

A afirmação do atacante Kléber foi dada à Rádio Bandeirantes em entrevista ao repórter Leandro Quesada. Mostra o comprometimento do jogador, que ainda tem vínculo com o Dinamo de Kiev, e que quer continuar no Palmeiras em 2009.

>> Clique e ouça a entrevista do atacante Kléber

O negócio, no entanto, não é dos mais fáceis. Dirigentes palmeirenses já confirmaram o interesse na permanência, mas ainda não conseguiram o dinheiro para a contratação em definitivo, como quer o clube ucraniano.

Kléber confirmou ainda que espera pelo Palmeiras até o fim do mês, quando terminam o contrato atual e a prioridade do clube. O atacante fez questão de elogiar Ronaldo, que teria demonstrado interesse em atuar ao lado dele, e Alex Mineiro, companheiro no ataque palmeirense em 2008, a quem atribuiu parte do bom desempenho em 2008.

O grande objetivo de Kléber para o ano que vem é confirmar o bom momento para tentar uma chance na seleção brasileira que disputa a Copa do Mundo, na África do Sul, em aproximadamente um ano e meio.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , ,
16/12/2008 - 18:56

O PIOR ANO DESDE 2000

Compartilhe: Twitter

A opinião é do presidente do Santos, Marcelo Teixeira. Conversei com o dirigente hoje na Rádio Bandeirantes e ouvi dele que esses anos ruins são normais e fazem partes dos altos e baixos em um clube de futebol.

Sobre a permanência do técnico Márcio Fernandes, Teixeira admitiu que vários fatores influenciaram na decisão, mas destacou como fundamental o fato de o treinador ter conhecimento profundo da estrutura do clube e do atual elenco e sabe o que precisa ser mudado para 2009. O técnico recebeu elogios à sua capacidade como profissional.

O presidente do Santos Futebol Clube também condenou o lançamento de jovens à equipe principal sem a devida preparação ou em momentos difíceis, o que ele considerou um dos maiores erros cometidos em 2008.

A promessa agora é de muito trabalho nas renovações e contratações até o começo de janeiro para que quase todo o grupo esteja definido até o início do ano que vem. Segundo Marcelo Teixeira, Domingos está pensando e ainda pode ficar por três anos, Bida tem permanência ameaçada porque o Vitória quer pagamento à vista de 1 milhão de dólares e Wendel ainda pode ficar em definitivo ou ser emprestado novamente. Alex Mineiro entrou na lista de reforços para reeditar a dupla com Kléber Pereira, campeã brasileira pelo Atlético-PR em 2001.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: ,
14/12/2008 - 21:21

E AÍ, ADRIANO?

Compartilhe: Twitter

Está cada vez mais difícil acreditar que os problemas de Adriano são coisas simples. A diretoria da Internazionale fez questão de negar de forma veemente o que havia publicado a respeitada Gazzetta dello Sport, de que o atacante teria chegado embriagado a um treino durante a semana.

O episódio teria feita os dirigentes liberarem o Imperador para um período de recuperação no Brasil. Conversei pela Rádio Bandeirantes com o lateral Maxwell, que atribuiu o afastamento a uma lesão e revelou o desejo de ter o companheiro Adriano de volta aos treinos na Itália no começo do mês que vem. Assim espero…

Ouça a entrevista com Maxwell:

Maxwell fala sobre lesão de Adriano

Autor: - Categoria(s): Futebol europeu Tags: ,
12/12/2008 - 17:57

ESPANHA!

Compartilhe: Twitter

Um título europeu e dois finalistas ao prêmio de melhor do mundo da Fifa! O ano de 2008 vai ficar marcado no futebol espanhol. É verdade que houve uma ajudinha brasileira, com o grande Marcos Senna, na conquista da Eurocopa, mas a profusão de atletas do país nas listas de melhores da temporada deixa claro que a geração é especial.

Dos agora cinco indicados à honraria (eram três até o ano passado), dois são da Espanha: os ótimos Xavi, do Barcelona, e Fernando Torres, do Liverpool. Vai dar Cristiano Ronaldo, que dominou os prêmios dados até agora pelo excelente primeiro semestre que fez. Mesmo atrapalhado por lesão e pela instabilidade do Milan, Kaká representa o Brasil.

Já Messi começa a se preparar para ser o melhor do ano que vem. Além do argentino estar cada vez melhor, o Barcelona encaixou de maneira incrível sob o comando de Guardiola. O único problema pode ser a concorrência de Henry e Eto’o dentro do próprio time.

Autor: - Categoria(s): Futebol europeu Tags: , , ,
09/12/2008 - 21:54

A GRANDE IDÉIA

Compartilhe: Twitter

Foi na hora certa e do jeito certo. Em que outro momento ou de que outra maneira um clube brasileiro poderia pensar em ter Ronaldo? Os flamenguistas pensaram que o amor do ‘Fenômeno’ pelo clube seria suficiente, mas não foi. Ele queria um projeto. E se animou com o Corinthians.

De forma inteligente, o clube vislumbrou as possibilidades de crescimento de faturamento com a marca atrelada a uma das pessoas mais conhecidas no mundo. E as portas do planeta se abrem mesmo para o clube. Difícil agora vai ser administrar tantas oportunidades em uma temporada de contrato.

Mais do que um atacante, Ronaldo será um parceiro do clube em negócios que envolvam as duas valiosas marcas. Mas até mesmo um dos pais do acerto, o vice de futebol corintiano, Luis Paulo Rozemberg, admite que “não há marketing que resista a resultados ruins”. Por isso, Mano Menezes conversou com o ‘Fenômeno’ antes da conclusão do negócio para deixar claro que não haverá privilégios dentro do grupo. Menos por Ronaldo e mais pelos demais jogadores.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: ,
08/12/2008 - 21:59

CADÊ O ÍBSON?

Compartilhe: Twitter

Outro dia eu escrevi sobre as seleções do Brasileirão e antecipei os meus favoritos. Hoje acompanhei surpreso as duas eleições mais importantes do nosso futebol: a oficial, da CBF, e a tradicional, a Bola de Prata da revista Placar. Confesso ter sentido falta do Íbson.

Só posso entender por causa dos engessados esquemas táticos das votações. São técnicos sem criatividade. É 4-4-2 e ponto final! Assim como na zaga não deu para juntar Thiago Silva, Miranda e André Dias, no meio não foi possível ver Íbson ao lado dos incontestáveis Hernanes e Ramires.

Nem que fosse para escalar mais à frente, como meia. A eleição da CBF escalou Diego Souza (Palmeiras) e Alex (Inter). A Bola de Prata elegeu Wagner (Cruzeiro) e Tcheco (Grêmio). Uma pena. Para mim, o flamenguista deveria ter sido homenageado.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: ,
07/12/2008 - 19:29

ARRANCADA INCRÍVEL!

Compartilhe: Twitter

Quando acordaram no dia 18 de agosto deste ano, os milhões de torcedores são-paulinos em todo o Brasil não poderiam imaginar o que estaria por vir. Depois de ser eliminado no Paulistão e na Libertadores, o time fazia campanha modesta no Brasileirão. No dia anterior, tinha perdido para o Grêmio por 1×0, em Porto Alegre, na abertura do segundo turno.

Para alguns matemáticos, as chances de conquista do título atingiram apenas 1% e a diferença em relação ao líder Grêmio chegou a 11 pontos. Aquela foi a última derrota do São Paulo em 2008. De lá para cá, a equipe teve quase quatro meses de arrancada.

Com 12 vitórias e seis empate em 18 partidas, o tricolor paulista mereceu a taça novamente. Rogério Ceni foi miuto bem no gol, embora não tenho feito os gols dos anos anteriores. A defesa esteve firme, especialmente com as boas campanhas de Miranda e André Dias. No meio, Hernanes foi o maestro. Borges arrancou com o time ataque e marcou oito gols nos últimos seis jogos. E no banco, Muricy fez a diferença quando teve tempo para treinar o time.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: ,
05/12/2008 - 18:36

MAIS UM BRASILEIRÃO

Compartilhe: Twitter

Assim como milhões de brasileiros, eu gosto de acompanhar os principais campeonatos da Europa para ver, entre outras coisas, os melhores jogadores brasileiros em ação. Não concordo que uma seleção formada só com atletas que atuam no país seja o suficiente para ganhar uma Copa do Mundo. Logo, sei que o nível do Brasileirão não é uma maravilha.

Não posso, no entanto, deixar de reconhecer como foi bacana esse Brasileirão-2008. Muito disputado, com alternância de líderes e definição na última rodada não só do título, mas também de duas vagas para a Libertadores e dois times que serão rebaixados. Foram boas também a presença de público e a força dos artilheiros. Me lembro de reclamar nos últimos anos da ausência de grandes centroavantes nos clubes brasileiros. Jogadores como Kléber Pereira, Keirrison, Washington e Alex Mineiro, que fizeram 80 gols até agora, deram ao torcedor aquela sensação de boa de que os gols podem sair a qualquer momento, mesmo que os times não estivessem bem.

As arbitragens poderiam ter sido melhores e o STJD ficou bem abaixo das minhas expectativas. Como o tribunal tornou-se protagonista da competição nos últimos anos, os seus erros incomodaram. Dentre eles, estiveram a revisão por imagens de lances já decididos pelos árbitros, suspensões brandas em casos graves e concessões de efeitos suspensivos, recursos e revisões de penas com prazos e critérios inexplicáveis.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , ,
Voltar ao topo