Publicidade

Publicidade
25/06/2009 - 17:46

AS OPÇÕES DE DUNGA

Compartilhe: Twitter

Sem desmerecer a ótima atuação da África do Sul na semifinal contra o Brasil na Copa das Confederações, o jogo mostrou aspectos negativos no trabalho de Dunga, mesmo no melhor momento do treinador à frente da seleção.

Além de um esquema que nunca muda, é sempre o mesmo 4-4-2, e de não ter muitas opções no banco de reservas, Dunga ainda não definiu a lateral-esquerda da seleção. Iluminado, o técnico arriscou ao colocar Daniel Alves no setor no lugar de André Santos, que ainda não funcionou como substituto do desgastado Kléber.

Não pelo que fez no setor, mas pela qualidade que tem para cobrar faltas, Daniel resolveu um dos jogos mais difíceis que a seleção teve em 2009. O time foi bem estudado por Joel Santana e sofrerá forte marcação dos norte-americanos. Se não contar com uma jogada desequilibrante no primeiro tempo, o Brasil deve sofrer novamente.

E para a lateral-esquerda, passou da hora de testar Fábio Aurélio, que vem de ótimas temporadas pelo Liverpool.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

1.861 comentários para “AS OPÇÕES DE DUNGA”

  1. alina disse:

    this post is awesome. this post really helped me thank you for providing a useful post

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo