Publicidade

Publicidade

24/09/2009 - 00:03

MUITA LUTA, POUCA QUALIDADE

Compartilhe: Twitter

Não faltou emoção na importantíssima vitória do Palmeiras sobre o Cruzeiro por 2×1, em pleno Mineirão. Foram muitas chances para os dois lados no primeiro tempo e um bombardeio cruzeirense na segunda etapa.

Também não faltaram méritos para Diego Souza e Vagner Love, autores dos dois gols palmeirenses.

Não faltaram ainda erros na arbitragem confusa de Evandro Rogério Roman, que deveria ter marcado pelo menos um pênalti para a equipe mineira.

Faltou, no entanto,  qualidade em uma partida tão importante. O Cruzeiro, que atacou mais, errou muitos passes e um absurdo de finalizações. E o líder Palmeiras se segurou na raça, mas não mostrou brilhantismo técnico ou tático.

Ainda falta muito, mas a rodada foi verde e a vitória em BH teve cara daquelas que decidem um campeonato.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , , , , ,
16/02/2009 - 02:29

O ÁRBITRO E AS IMAGENS

Compartilhe: Twitter

Sem entrar no mérito dos lances do clássico São Paulo 1×1 Corinthians, quero me ater à jogada que culminou com a expulsão do volante corintiano Túlio, ainda no primeiro tempo. A reclamação veemente do técnico Mano Menezes se deu, principalmente, pelo fato de, segundo ele, o árbitro José Henrique de Carvalho ter sido auxiliado por imagens para aplicar o cartão vermelho.

De acordo com os protestos, o assistente Ednilson Corona não teria levantado a bandeira no momento da confusão e a informação do soco de Túlio em André Dias teria sido passada pelo ponto eletrônico, o que vai contra a ideia de que as decisões dentro de campo devem ser frutos de observação e interpretação da arbitragem.

Por muitos anos, aceitei o discurso da isonomia como argumento para deixar a tecnologia fora do trabalho de aplicação das regras durante uma partida de futebol. Ou seja, não se pode permitir que as imagens sejam recurso para a arbitragem a não ser que todos os campeonatos de futebol tenham condições de contar com estrutura necessária para tal.

Acontece que os árbitros dos principais campeonatos do planeta vivem bombardeados por imagens que, frequentemente, comprovam erros, muitas vezes grosseiros. Por que não criar mecanismos, como os do tênis ou do futebol americano, para que os vídeos sejam usados dentro de campo? Algo como dois pedidos de revisão de lance por time a cada tempo.

Nem todas as quadras de tênis têm computadores para checar as linhas e nem todos os jogos de futebol americano possuem câmeras por todos os lados para dirimir dúvidas sobre um touchdown. Isonomia é utopia. E as mudanças podem ser benéficas para o calcanhar de Aquiles do futebol, a ainda amadora arbitragem.

Autor: - Categoria(s): Estaduais Tags: , , , , , , ,
26/01/2009 - 01:23

ARBITRAGEM 2009

Compartilhe: Twitter

Os principais estaduais do país começaram com pelo menos dois erros graves. E não foram daqueles que só podem ser detectados por meio de imagens de ângulos extremamente favoráveis.

O árbitro Philippe Lombard deve ser punido em São Paulo por causa do pênalti que só ele viu do zagueiro Leandro Amaro, do Marília, no atacante Tuta, do São Caetano, pela primeira rodada do Paulistão. O defensor foi empurrado e não teria como fazer a falta.

A abertura do estadual do Rio também teve um absurdo. O árbitro Leoanrdo Garcia e o assistente Luiz Antonio Muniz de Oliveira conseguiram ver impedimento do atacante Victor Hugo, do Friburguense, que abriria o placar contra o Flamengo, no Maracanã. Victor Hugo estava mais de dois metros atrás do penúltimo adversário, o que lhe daria condição legal. Além disso, eram três flamenguistas entre o goleiro e o jogador em questão.

Enquanto não houver um projeto sério para profissionalizar a arbitragem, apenas posso torcer para que abnegados façam o possível para amenizar o sofrimento de quem gosta de futebol e fica decepcionado com este tipo de coisa.

Autor: - Categoria(s): Estaduais Tags: , ,
23/10/2008 - 02:10

EQUILÍBRIO EMOCIONAL

Compartilhe: Twitter

Não basta ter boa técnica e aprimorar a condição física. Para ser um profissional do futebol é preciso ter equilíbrio emocional. Dentro das quatro linhas os limites para provocações são maiores do que no convívio do dia-dia e os jogadores devem saber disso.

Manter a calma no momento tenso de um jogo de decisivo pode fazer toda a diferença para o resultado final. Foi decepcionante ver as reações de alguns jogadores do Palmeiras ao final da partida desta quarta-feira pela Copa Sul-americana vencida pelo Argentinos Juniors por 1×0.

Léo Lima e Diego Souza partiram para a briga com alguns atletas do time argentino, provocando tumulto generalizado. Além do risco de não serem suspensos e não atuarem no jogo de volta, os dois criaram um clima terrível para o time no jogo de Buenos Aires.

Sem contar que durante o jogo o meia Evandro foi expulso por causa de um empurrão sem sentido em um atleta argentino e Gladstone ganhou cartão vermelho depois de entrada absurda em um adversário. Se não controlar os nervos, o Palmeiras não vai brigar pelo título brasileiro.

Muitos jogadores atribuíram o descontrole aos erros da arbitragem. Não é desculpa para sair brigando, embora sejam procedentes as reclamações com relação ao gol de falta não dado no primeiro tempo e a absurda adiantada do goleiro Torrico para defender o pênalti cobrado por Diego Souza.

Autor: - Categoria(s): Copa Sul-americana Tags: , ,
Voltar ao topo