Publicidade

Publicidade

04/05/2009 - 21:43

PÚBLICO E GRANA

Compartilhe: Twitter

A sequência do bom trabalho do ano passado, a ousadia na contratação de um grande craque, alguns exageros no trabalho de marketing  e, principalmente, ótimo desempenho em campo. O resultado da equação do Corinthians no Paulistão 2009 é fácil de adivinhar: grandes públicos e muito dinheiro.

Em 2007, ano em que terminou o Brasileirão rebaixado para a Série B, o clube faturou 2 milhões de reais em bilheterias como mandante no estadual. No ano seguinte, o da recuperação, passou para 3,4 milhões. Nas duas temporadas, não esteve na fase decisiva.

O salto conquistado em 2009 é impressionante. Com cálculos do meu amigo Ivan Rizzo, especialista em marketing esportivo, a soma das borderôs corintianos como mandante no Paulistão deste ano chegou a 8,1 milhões de reais.

É claro que chegar à decisão faz parte da diferença. O Palmeiras, campeão paulista de 2008, faturou 6 milhões de reais na venda de ingressos com mando de jogo. Mesmo sem usar o Morumbi, que tem maior capacidade, para as suas partidas, o Corinthians levou aos estádios quase 500 mil pessoas, aproximadamente 268 mil em casa e 206 mil como visitante.

Autor: - Categoria(s): Estaduais Tags: , , , , ,
28/12/2008 - 16:06

DO SEU BOLSO

Compartilhe: Twitter

Ao final da pesquisa sobre público e bilheterias, o especialista Ivan Rizzo ainda compilou outros dados que considerei interessantes e coloquei abaixo. Se os clubes faturaram mais este ano, esse dinheiro saiu do bolso, torcedor. Por isso, nada mais justo do que cobrar melhores condições nos estádios.

As bilheterias dos 40 principais clubes do Brasil movimentaram quase 231 milhões de reais em 2008, com público total de cerca de 15 milhões de pessoas. Em 2007, estiveram presentes no estádio 14 milhões de torcedores que movimentaram 163 milhões de reais em bilheteria. Ou seja, um aumento de renda de 40% contra aumento de público de apenas 5,9%. Na média global, o tíquete médio saltou de R$ 11,59 para R$ 15,47.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , ,
Voltar ao topo