Publicidade

Publicidade

12/11/2009 - 12:01

HISTÓRIAS DAS COPAS 154

Compartilhe: Twitter

Tostão viveu um drama para jogar a Copa de 70, no México. O craque do Cruzeiro sofreu descolamento de retina no olho esquerdo e teve que ser operado nos EUA em setembro de 69. A partir daí, virou dúvida para o Mundial. Quando estava recuperado, o problema passou a ser um dilema tático do técnico Zagallo, que achava que Tostão e Pelé não poderiam jogar juntos. Finalmente convencido, o treinador escalou os dois nas seis partidas da campanha vitoriosa do Brasil.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
15/10/2009 - 16:45

HISTÓRIAS DAS COPAS 126

Compartilhe: Twitter

Depois da derrota para a Hungria, o Brasil tentaria a recuperação no grupo 3 da Copa do Mundo de 66, na Inglaterra, contra a seleção de Portugal, que vinha de vitórias por 3×1 sobre os húngaros e 3×0 sobre a Bulgária, com o forte ataque comandando pelo craque Eusébio. O técnico Vicente Feola mudou quase todo o time do Brasil, com o retorno de Pelé. Só Lima foi mantido na equipe titular.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , ,
10/10/2009 - 14:12

HISTÓRIAS DAS COPAS 121

Compartilhe: Twitter

Pouco se sabia sobre a seleção da Coreia do Norte quando ela se classificou para a Copa de 66. O grupo de mais de trinta jogadores foi reunido quatro anos antes com o objetivo de fazer uma grande seleção. Depois de perder para a União Soviética e empatar com o Chile, a Coreia do Norte conseguiu a façanha de eliminar a Itália ao vencer por 1×0 para chegar às quartas de final. E na briga por uma vaga nas semifinais, uma outra surpresa ficou muito próxima: os norte-coreanos abriram 3×0 contra Portugal ainda no primeiro tempo, mas sucumbiram diante de um show do craque Eusébio, que marcou quatro vezes na virada para 5×3.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , ,
04/10/2009 - 16:18

HISTÓRIAS DAS COPAS 115

Compartilhe: Twitter

Mesmo com a boa vitória sobre o Chile por 4×2 e a classificação para a final da Copa de 62, Garrincha não resistiu às provocações de Eladio Rojas e foi expulso minutos antes do encerramento da partida. Para evitar a suspensão que deixaria o craque fora da final do Mundial, o presidente da CBD, João Havelange, interveio e deu um jeito de tirar do território chileno o uruguaio Esteban Marino, assistente que presenciou o lance. Sem o testemunho no julgamento, Garrincha foi absolvido.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
26/07/2009 - 18:11

HISTÓRIAS DAS COPAS 45

Compartilhe: Twitter

Argentinos lamentam até hoje o fato de as copas de 42 e 46 não terem sido realizadas por causa da Segunda Guerra Mundial. Especialistas acreditam que seriam muito grandes as chances de título mundial para o timaço que ganhou quatro vezes a Copa América. No final da década de 40, vários jogadores importantes como Moreno, craque do River Plate, deixaram o país em busca de dinheiro na Colômbia e no México.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
12/04/2009 - 20:29

CRAQUES COMUNS

Compartilhe: Twitter

Craque, por definição, pode ser quase tudo. Genioso, instável, desleixado com a parte física. Menos um jogador comum. E ontem, no Pacaembu, os dois jogadores que eu chamo de craques sem medo de errar nos elencos de Corinthians e São Paulo foram apenas jogadores comuns. Isso para ser bondoso com Rogério Ceni e Ronaldo.

Vamos começar pelo atacante corintiano. Ronaldo não foi Ronaldo. Poderia ter sido expulso antes mesmo dos 10 minutos de jogo. A entrada sobre o são-paulino André Dias foi injustificável. E pouco depois dos 10 minutos do segundo tempo, perdeu uma chance clara. Desta vez, Douglas passou. Na cara de Rogério, Ronaldo fez o óbvio e parou nas mãos do goleiro Rogério Ceni.

E por falar em Rogério, ele não tem sido Rogério. Depois de falhas seguidas contra São Caetano e Defensor, o goleiro do São Paulo quase engoliu um frangaço em chute de Douglas. Soltou uma falta cobrada por Chicão e por pouco não complicou ainda mais a situação são-paulina nas semifinais do Paulistão. E já faz tempo que o aproveitamento nas faltas caiu.

Autor: - Categoria(s): Estaduais Tags: , , , , ,
Voltar ao topo