Publicidade

Publicidade

14/10/2009 - 22:12

COMO SERÁ A LISTA?

Compartilhe: Twitter

Com o fim das eliminatórias, é hora de acertar os últimos detalhes para fechar o grupo de jogadores que o técnico Dunga vai levar para a África do Sul.

Júlio César e Victor estão certos no gol. O terceiro pode ser Marcos, mas Doni, Hélton e Gomes também têm chances.

Nas laterais, a direira está sobrando com Maicon e Daniel Alves, mas eu não daria nem André Santos como certo na esquerda. Filipe Luis ainda pode se firmar, mas outros testes devem ser feitos nos amistosos de novembro.

A zaga pode ter cinco jogadores e a condição física de Juan é a maior dúvida. Lúcio, Luisão e Miranda estão praticamente confirmados. Naldo e Thiago Silva são candidatos à outra vaga.

Os volantes serão Gilberto Silva, Josué, Felipe Melo e mais um. Lucas aparece como favorito, mas pode perder para um zagueiro. Ramires, Elano, Júlio Baptista e Kaká também devem ir. Aí eu gostaria de ver alguém mais talentoso como Alex, do Spartak Moscou, Diego, da Juventus, ou Diego Souza, do Palmeiras.

No ataque, Luis Fabiano está convocado e Nilmar e Robinho tem tudo para disputar a Copa. Adriano está próximo, Tardelli tem poucas chances e Ronaldo pode aparecer como surpresa.

E para você, quem vai para a Copa?

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
11/10/2009 - 21:13

UM POUCO DE CADA COISA

Compartilhe: Twitter

Altitude, falta de entrosamento, nervosismo, desatenção em lances isolados de bola parada e até mesmo o mérito dos bolivianos.

Junto uma porção de cada um dos ingredientes acima e você vai entender a derrota do Brasil para a Bolívia por 2×1 pela penúltima rodada das eliminatórias.

Deve ser difícil mostrar serviço quase quatro mil metros acima do nível do mar, mas era de se esperar mais de jogadores que precisavam mostrar serviço como Miranda, André Santos e principalmente os meias Diego Souza e Alex.

Entre os atacantes, Nilmar foi destaque, Adriano foi atrapalhado por contusão e Diego Tardelli não decepcionou.

O aproveitamento de Daniel Alves no meio foi apenas regular, mas a avaliação não compromete a participação do jogador no grupo, já que ele é o reserva para a lateral-direita e pode atuar também pelo lado esquerdo.

MAIS DA METADE – Já temos mais da metade da Copa definida com 19 seleções classificadas. Além da África do Sul, dona da casa, o continente africano já tem Gana e Costa do Marfim no Mundial. Da América do Sul, avançaram Brasil, Paraguai e Chile.

Os asiáticos garantidos são Japão, Austrália, Coreia do Sul e Coreia do Norte. Da região da Concacaf, conquistaram vagas os EUA e o México. E da Europa, já avançaram Itália, Alemanha, Sérvia, Dinamarca, Inglaterra, Espanha e Holanda.

Restam 13 vagas: três da África, uma da Concacaf, uma da América do Sul, seis da Europa (duas diretas e quatro na repescagem), uma da repescagem Ásia / Oceania e uma da repescagem América do Sul / Concacaf.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
08/10/2009 - 21:47

UM LUGAR PARA DANIEL ALVES

Compartilhe: Twitter

Já fiz algumas críticas ao técnico Dunga, aqui mesmo neste espaço, sobre a rigidez do esquema tático e a impossibilidade de adaptação em nome do talento de um atleta no Brasil.

Devo reconhecer, no entanto, a evolução do trabalho dele também neste quesito. O treinador já percebeu que é difícil deixar fora do time Daniel Alves, excelente lateral do Barcelona e jogador totalmente comprometido com o trabalho da seleção.

Dani já foi usado na lateral-esquerda e correspondeu. Hoje treinou no meio, função que também pode exercer com qualidade. Só não dá para pensar em tirar da equipe o titular Maicon, que vai bem na Internazionale e joga muito mais sempre que veste a camisa da seleção brasileira.

É achar um jeito de escalar Dani Alves ou deixá-lo como o 12º titular.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , ,
28/06/2009 - 17:38

COMPETITIVO COMO NUNCA

Compartilhe: Twitter

Ponto para o comando da CBF. Quando o Brasil perdeu para a França nas quartas de final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, todos sentiram que faltaram vibração e disciplina para empurrar aquele timaço ao título.

A percepção foi decisiva para a escolha de Dunga, mesmo sem experiência, para a fuñção de treinador em substituição a Carlos Alberto Parreira. De lá para cá, a seleção pode não ter sido brilhante, mas foi competitiva como nunca.

Depois de levar a equipe à conquista da Copa América com vitória sobre a Argentina na final, o técnico agora comemora a Copa das Confederações com uma virada espetacular contra os EUA por 3×2.

Apesar dos dois gols norte-americanos no 1o tempo, cheios de méritos dos atacantes, o Brasil teve postura ofensiva e criou algumas chances, apesar do desempenho abaixo do esperado de Kaká e Robinho, jogadores decisivos para a seleção.

Sem opções no banco para criação de jogadas como Ronaldinho Gaúcho, ainda sob desconfiança no Milan, ou Alex, esquecido na Rússia depois de sair do Inter, Dunga recorreu a Daniel Alves e Elano.

Mais do que as mudanças, fizeram diferença o talento e a manutenção da postura ofensiva, além do maior acerto do treinador à frente da equipe: Luis Fabiano.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
25/06/2009 - 17:46

AS OPÇÕES DE DUNGA

Compartilhe: Twitter

Sem desmerecer a ótima atuação da África do Sul na semifinal contra o Brasil na Copa das Confederações, o jogo mostrou aspectos negativos no trabalho de Dunga, mesmo no melhor momento do treinador à frente da seleção.

Além de um esquema que nunca muda, é sempre o mesmo 4-4-2, e de não ter muitas opções no banco de reservas, Dunga ainda não definiu a lateral-esquerda da seleção. Iluminado, o técnico arriscou ao colocar Daniel Alves no setor no lugar de André Santos, que ainda não funcionou como substituto do desgastado Kléber.

Não pelo que fez no setor, mas pela qualidade que tem para cobrar faltas, Daniel resolveu um dos jogos mais difíceis que a seleção teve em 2009. O time foi bem estudado por Joel Santana e sofrerá forte marcação dos norte-americanos. Se não contar com uma jogada desequilibrante no primeiro tempo, o Brasil deve sofrer novamente.

E para a lateral-esquerda, passou da hora de testar Fábio Aurélio, que vem de ótimas temporadas pelo Liverpool.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , ,
18/06/2009 - 13:32

SELEÇÃO DESTRA

Compartilhe: Twitter

A boa vitória sobre os EUA por 3×0 confirmou que a direita é o lado forte da seleção brasileira. Por ali, Maicon arrebentou no retorno ao time e foi escolhido o melhor em campo pela Fifa na África do Sul. E olha que Daniel Alves esteve muito bem nos jogos das eliminatórias contra Uruguai e Paraguai e diante do Egito já pela Copa das Confederações.

Enquanto isso, na esquerda, o técnico Dunga ainda procura por um dono para a posição. A vontade de mostrar serviço e a personalidade de Maicon atrapalharam o teste de André Santos, que não conseguiu subir muito ao ataque no rígido esquema 4-4-2 do treinador.

Kaká parece mesmo ter assumido o papel de líder do time. Está jogando muito bem, ligado em todas as jogadas. E Ramires aproveitou muito bem a chance que teve, arrancou de forma brilhante no lance do segundo gol, marcado por Robinho, e já merece ser titular no lugar de Elano. 

E tem uns papos que grudam como chiclete. Quantas vezes você já ouviu que os EUA dão trabalho para o Brasil? Veja que curioso. A seleção só tem uma derrota para os norte-americanos, de acordo com estatísticas da CBF. Foi em 98, na Copa Ouro da Concacaf, por 1×0. A vitória desta quinta foi a 11ª e não há empates nos confrontos, segundo a entidade. E quase todos os jogos computados foram disputados nos últimos 20 anos.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Seleção Tags: , , , , , , , , , , ,
05/06/2009 - 15:05

OS TIMES DE DUNGA

Compartilhe: Twitter

Eu trocaria quase meio time da escalação do técnico Dunga no último coletivo antes do embarque para Montevidéu para o jogo deste sábado, às 16h, contra o Uruguai, pelas eliminatórias.

Sem Maicon, que não tem condições físicas, o treinador montou o time titular com Júlio César, Daniel Alves, Lúcio, Juan e Kléber; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano e Kaká; Robinho e Luís Fabiano.

Os reservas tiveram Victor, Rafael (jogador do Rio de Janeiro, time de Magé, que completou o coletivo), Luisão, Miranda e André Santos; Josué, Kléberson, Ramires e Júlio Baptista; Alexandre Pato e Nilmar.

Josúé, Kléberson, Ramires e Nilmar poderiam ser titulares nos lugares de Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano e Luís Fabiano.

Dá para entender, no entanto, que Dunga tenhas seus homens de confiança, como Elano e Luís Fabiano, mas deve haver limite para a manutenção deles no time principal.

Quanto ao esquema, quero ver como vai jogar Daniel Alves. Ele é ótimo ofensivamente e, de fato, nunca conseguiu jogar na seleção o que fez no Sevilla e no Barcelona. Não pode ficar preso como um mero lateral. É obrigação do treinador montar o melhor sistema de jogo para aproveitar os talentos que tem em mãos.

Autor: - Categoria(s): Seleção Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo