Publicidade

Publicidade

24/11/2009 - 15:12

OS MELHORES DO BRASILEIRÃO

Compartilhe: Twitter

Ainda restam duas rodadas, que de tão importantes, podem valer muitos pontos a favor ou contra os atletas de acordo com o desempenho, mas já dá para ter uma boa ideia dos destaques do Brasileirão.

No embalo da divulgação dos indicados ao Prêmio Craque Brasileirão pela CBF, registro aqui a minha opinião sobre os protagonistas da competição.

No gol, nem Bruno (Flamengo), nem Marcos (Palmeiras), nem Victor (Grêmio). Para mim, o melhor foi Fábio, do Cruzeiro.

Nas laterais, escolho os indicados Léo Moura (Flamengo) e Júlio César (Goiás) e estranho a presença do palmeirense Armero do lado esquerdo.

A dupla de zaga mais segura é mesmo André Dias e Miranda, do São Paulo, mas Danilo (Palmeiras) e Réver (Grêmio) também foram bem.

A lesão fez Pierre (Palmeiras) perder espaço para Sandro (Inter) e Willians (Flamengo). Cleiton Xavier (Palmeiras) e Petkovic (Flamengo) completam o meio.

No ataque, Fred (Fluminense) e Adriano (Flamengo) foram os melhores e Diego Tardelli (Atlético-MG) foi outro que teve um grande ano.

Gostei muito da indicação de Paulo Silas, do Avaí, com um dos principais treinadores, mas o número 1 na função foi Andrade, que comandou a arrancada do Flamengo para a disputa do título.

Para completar, a arbitragem: Heber Roberto Lopes viveu a melhor temporada da carreira e foi o grande nome do apito no Brasileirão.

E o craque da competição? Prefiro esperar pelas rodadas finais para saber quem vai decidir. Basta lembrar que eleições antes da decisão deixaram Zidane sem o prêmio de melhor da Copa de 98, assim como Ronaldo em 2002.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
27/09/2009 - 19:36

A ARTE DE EVITAR GOLS

Compartilhe: Twitter

Em um ótimo fim de semana para o líder Palmeiras na briga pelas primeiras posições do Brasileirão, os destaques não foram artilheiros. E não se deixe enganar pela primeira impressão sobre o título do post, também não vou tratar de goleiros. Os grandes nomes da 26a rodada foram um zagueiro e um volante que quase não entraram em campo.

O palmeirense Danilo dependia do pagamento de multa para o Atlético-PR, que o emprestou para o Palmeiras, e foi brilhante na vitória sobre o time paranaense por 2×1. Não só por participar dos dois gols, mas principalmente por um lance aos 37 minutos do segundo tempo. O Palmeiras tinha vantagem no placar e viu Paulo Baier se livrar o goleiro Marcos e bater para o gol. Danilo esticou o pé direito para garantir o resultado.

Richarlyson mal treinou durante a semana e chegou ao Morumbi como dúvida do São Paulo para o clássico contra o Corinthians. Não só entrou em campo, mas foi decisivo ao correr atrás de Ronaldo depois de uma falha aos 22 minutos da segunta etapa. Em velocidade, o volante foi preciso ao desarmar o craque corintiano, que já se preparava para marcar 2×0.

Assim é um campeonato equilibrado. Imagine só se os dois não entram em campo…

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
05/08/2009 - 18:06

HISTÓRIAS DAS COPAS 55

Compartilhe: Twitter

A Copa do Mundo de 50 foi a primeira que teve números nas camisas dos jogadores. A numeração não era fixa e não havia substituições. A camisa 10, que ainda não tinha o peso de camisa de craque, foi usada por Jair Rosa Pinto, o primeiro 10 do Brasil em copas. Na final contra o Uruguai, o Brasil teve: 1-Barbosa, 2-Augusto, 3-Juvenal, 4-Bauer, 5-Danilo, 6-Bigode, 7-Friaça, 8-Zizinho, 9-Ademir, 10-Jair e 11-Chico.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo