Publicidade

Publicidade

19/05/2009 - 18:52

PUNIR SEM INCOMODAR

Compartilhe: Twitter

Os tribunais de justiça desportiva aqui no Brasil estão descobrindo maneiras de anunciar suspensões que dão a impressão de que os julgamentos são severos e que não há espaço para infrações às leis do futebol sem deixar clubes e jogadores preocupados.

O palmeirense Diego Souza só vai cumprir em 2010, se ainda estiver no futebol paulista, a punição de oito jogos por ter agredido (e não há outra palavra para o que ele fez) o santista Domingos. E o corintiano Dentinho estará em campo nesta quarta-feira contra o Fluminense pela Copa do Brasil, apesar de ter sido suspenso por três jogos por cotovelada contra o Atlético-PR. Foi beneficiado por efeito suspensivo.

Nos últimos anos, vimos muitos recursos que reduziram penas e alguns que transformaram longos períodos fora dos gramados em doações de cestas básicas. Já passou a hora de se discutir a justiça desportiva de forma séria no Brasil. Processos longos, código ultrapassado e o gosto de alguns envolvidos pela exposição na mídia fazem com que este sistema tenha interferência indesejável no futebol.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão, Estaduais Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo