Publicidade

Publicidade

24/11/2009 - 15:12

OS MELHORES DO BRASILEIRÃO

Compartilhe: Twitter

Ainda restam duas rodadas, que de tão importantes, podem valer muitos pontos a favor ou contra os atletas de acordo com o desempenho, mas já dá para ter uma boa ideia dos destaques do Brasileirão.

No embalo da divulgação dos indicados ao Prêmio Craque Brasileirão pela CBF, registro aqui a minha opinião sobre os protagonistas da competição.

No gol, nem Bruno (Flamengo), nem Marcos (Palmeiras), nem Victor (Grêmio). Para mim, o melhor foi Fábio, do Cruzeiro.

Nas laterais, escolho os indicados Léo Moura (Flamengo) e Júlio César (Goiás) e estranho a presença do palmeirense Armero do lado esquerdo.

A dupla de zaga mais segura é mesmo André Dias e Miranda, do São Paulo, mas Danilo (Palmeiras) e Réver (Grêmio) também foram bem.

A lesão fez Pierre (Palmeiras) perder espaço para Sandro (Inter) e Willians (Flamengo). Cleiton Xavier (Palmeiras) e Petkovic (Flamengo) completam o meio.

No ataque, Fred (Fluminense) e Adriano (Flamengo) foram os melhores e Diego Tardelli (Atlético-MG) foi outro que teve um grande ano.

Gostei muito da indicação de Paulo Silas, do Avaí, com um dos principais treinadores, mas o número 1 na função foi Andrade, que comandou a arrancada do Flamengo para a disputa do título.

Para completar, a arbitragem: Heber Roberto Lopes viveu a melhor temporada da carreira e foi o grande nome do apito no Brasileirão.

E o craque da competição? Prefiro esperar pelas rodadas finais para saber quem vai decidir. Basta lembrar que eleições antes da decisão deixaram Zidane sem o prêmio de melhor da Copa de 98, assim como Ronaldo em 2002.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
20/07/2009 - 18:45

A VOLTA DOS CRAQUES E O ÍNDICE BIG MAC

Compartilhe: Twitter

Reproduzo com prazer o texto do especialista em marketing esportivo Ivan Rizzo, amigo que já pode ser considerado um colaborador deste blog. É sempre interessante entender um pouco de como a economia pode mexer com os nossos times.

Este ano ficamos felizes e surpresos com a volta de diversos craques ao futebol brasileiro. Adriano, Fred e Ronaldo encabeçam a lista que tende a engrossar.

Proximidade com a Copa da África ou saudades do feijão, as razões apontadas são diversas. Mas cabe um comentário do contexto econômico em que os jogadores se encaixam.

Criado pela revista americana ‘The Economist’, o índice ‘Big Mac’ utiliza-se do princípio da paridade do poder de compra. Como o famoso sanduíche é o mesmo ao redor do mundo, utilizando a mesma quantidade de matéria-prima, recursos humanos, energia, etc é considerado o melhor exemplo de comparação de preços em mercados diferentes.

Na última edição do índice, o Brasil ficou à frente dos EUA, com o sanduíche custando quarenta e cinco centavos de dólar a menos que o país inventor do sanduíche. Já na zona do euro, onde estão os principais mercados da bola, o mesmo sanduíche custa US$ 4,62.

Resumindo o economês: se os brazucas conseguem uma proposta salarial em reais equivalente ao que receberiam lá fora em euro, é financeiramente melhor vir para o Brasil. Claro que a análise não leva em conta fatores extra-campo que os jogadores sempre argumentam, como a violência urbana, o desejo de jogar nos principais clubes do mundo, mas é mais um bom exemplo que, com planejamento e gestão adequados, os clubes tem plenas condições de manter equipes competitivas e atraentes.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão, Futebol europeu Tags: , , , , , , , , , , , , ,
23/01/2009 - 19:04

COMO ADMINISTRAR UMA CARREIRA PROMISSORA?

Compartilhe: Twitter

Alguns jogadores talentosos do futebol brasileiro começam a me preocupar por causa da administração da carreira. Fico espantado ao ver que Thiago Neves pode ser vendido pelo Hamburgo ao Al-Hilal, da Arábia Saudita. Na transferência, exigiria um período de seis meses no Fluminense. O meia já agiu de forma estranha ao receber para assinar pré-contrato com o Palmeiras e depois mudar de ideia. Com a bola que ele tem, será que é tão difícil fazer sucesso pelo Hamburgo na Liga Alemã?

Pior ainda foi ver Fred liberado pelo Lyon, dono do futebol francês nas últimas temporadas. O clube francês simplesmente abriu mão do brasileiro. E ninguém na Europa quis contratar até agora? Um atacante que foi tão bem pelo Cruzeiro…

Ou esses jogadores ainda não contaram tudo o que aconteceu para que eles não deslanchassem na Europa ou estão precisando de agentes tão talentosos quanto eles para a devida orientação profissional.

Autor: - Categoria(s): Futebol europeu Tags: , ,
Voltar ao topo