Publicidade

Publicidade

22/10/2009 - 13:07

HISTÓRIAS DAS COPAS 133

Compartilhe: Twitter

A Inglaterra chegou pela primeira vez a uma final da Copa do Mundo ao vencer a seleção de Portugal, do craque Eusébio, por 2×1, com dois gols do artilheiro Bobby Charlton, diante de quase 100 mil pessoas no estádio de Wembley, em Londres. O adversário na decisão seria a Alemanha Ocidental, que superou a União Soviética do goleiro Yashin com gols de Haller e Beckenbauer, em Liverpool.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , ,
17/10/2009 - 13:30

HISTÓRIAS DAS COPAS 128

Compartilhe: Twitter

Os ingleses iniciaram em 1922 a construção de um dos templos do futebol mundial em Londres. Inaugurado no ano seguinte com 127 mil lugares cobertos, Wembley não seria a casa de nenhum time. Receberia apenas jogos da seleção inglesa e finais da Copa da Inglaterra. O projeto arquitetônico do gigante tinha em destaque as duas torres que adornavam a entrada principal. O nome original era estádio Imperial e o local era o ponto central da Exposição do Império Britânico de 1924. Principal palco da Copa de 66, o estádio de Wembley foi demolido em 2002 para dar lugar a uma moderna arena, inaugurada em 2007, com destaque para um arco de mais de 130 metros de altura.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , ,
12/10/2009 - 20:12

HISTÓRIAS DAS COPAS 123

Compartilhe: Twitter

A organização da Copa do Mundo de 66, na Inglaterra, passou por apuros pouco antes do torneio. O troféu Jules Rimet foi roubado durante uma exposição. A taça foi encontrada graças a um cachorrinho chamada Pickles, picles em inglês, em um jardim em frente a uma casa em um bairro na região sul de Londres, a capital inglesa. Outro animal que se destacou na Copa foi o leão Willie, o primeiro mascote da história dos Mundiais.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , ,
08/09/2009 - 14:07

HISTÓRIAS DAS COPAS 89

Compartilhe: Twitter

A Suécia não queria apenas organizar a Copa do Mundo de 58, por isso, dirigentes do futebol do país autorizaram a participação de profissionais na seleção para contar com jogadores como Gunnar Gren e Nils Liedholm, que tinham feito carreira no futebol italiano e eram estrelas do ouro que a Suécia conquistou nos Jogos Olímpicos de 1948, em Londres. O resultado veio com grande campanha e o vice-campeonato mundial.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , ,
14/08/2009 - 15:50

HISTÓRIAS DAS COPAS 64

Compartilhe: Twitter

O ouro olímpico no peito dos atletas nos Jogos de 52 colocou a seleção da Hungria no rol das grandes equipes do planeta na primeira metade daquela década. O projeto político de formação de um time vencedor por meio do conjunto, do coletivo, começou a mostrar resultados já nos anos 40 e impôs ao time e ao técnico Gusztav Sebes a obrigação da vitória na Copa do Mundo de 54, na Suíça. No caminho para o mundial, os húngaros conseguiram ainda duas vitórias sobre a Inglaterra: 6×3 em Londres, no estádio de Wembley, e 7×1 em Budapeste.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo