Publicidade

Publicidade

27/09/2009 - 19:36

A ARTE DE EVITAR GOLS

Compartilhe: Twitter

Em um ótimo fim de semana para o líder Palmeiras na briga pelas primeiras posições do Brasileirão, os destaques não foram artilheiros. E não se deixe enganar pela primeira impressão sobre o título do post, também não vou tratar de goleiros. Os grandes nomes da 26a rodada foram um zagueiro e um volante que quase não entraram em campo.

O palmeirense Danilo dependia do pagamento de multa para o Atlético-PR, que o emprestou para o Palmeiras, e foi brilhante na vitória sobre o time paranaense por 2×1. Não só por participar dos dois gols, mas principalmente por um lance aos 37 minutos do segundo tempo. O Palmeiras tinha vantagem no placar e viu Paulo Baier se livrar o goleiro Marcos e bater para o gol. Danilo esticou o pé direito para garantir o resultado.

Richarlyson mal treinou durante a semana e chegou ao Morumbi como dúvida do São Paulo para o clássico contra o Corinthians. Não só entrou em campo, mas foi decisivo ao correr atrás de Ronaldo depois de uma falha aos 22 minutos da segunta etapa. Em velocidade, o volante foi preciso ao desarmar o craque corintiano, que já se preparava para marcar 2×0.

Assim é um campeonato equilibrado. Imagine só se os dois não entram em campo…

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
05/08/2009 - 23:52

A TORCIDA DE VOLTA

Compartilhe: Twitter

Mais importante do que os três pontos da vitória sobre o Botafogo por 3×1 pela 17a rodada do Brasileirão foi o fato de o São Paulo ter reconquistado a torcida.

Não foram apenas os quase 20 mil torcedores em jogo de meio de semana à noite no Morumbi, mas principalmente os gritos de “o campeão voltou” e a empolgação das arquibancadas.

Os são-paulinos se acostumaram mal com equipes que ganharam competições importantes nas últimas quatro temporadas. Exigente, este mesmo torcedores aprendeu a detectar quando o tricolor está pronto para brigar por uma taça.

Já são seis jogos sem perder, com cinco vitórias na série invicta. A subida na tabela é concreta e coloca o São Paulo entre os favoritos ao título nacional.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão Tags: , , , , , ,
02/07/2009 - 17:15

COPA DO BRASIL EM CIFRÕES

Compartilhe: Twitter

Os cofres do Corinthians não sentiram falta do Morumbi e nem se importaram com os ingressos mais caros em 2009. O desempenho econômico na Copa do Brasil foi melhor do que o do ano passado, mesmo com um jogo a menos em casa. O estudo especialista em marketing esportivo Ivan Rizzo mostra como o clube valorizou o time como produto para o torcedor.

O estádio do rival São Paulo, palco da campanha do vice em 2008, não foi usado este ano. O Corinthians mandou suas partidas no Pacaembu, com capacidade menor e ingressos mais caros. O tíquete médio mais que dobrou e a média de público caiu um pouco.

Mesmo assim, a renda total foi expressivamente maior em 2009. O Projeto Fiel Torcedor, programa de fidelização de sócio-torcedor que já tem mais de 40 mil adeptos, também ajudou muito nos resultados. 

 

 

 

2007

 

2008

 

2009

Copa do Brasil

Renda Total (R$)

 

705.862,00

 

4.305.696,00

 

5.821.115,00

 

Público Total

 

42.563

 

232.032

 

133.819

 

Jogos como mandante

 

2

 

5

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tíquete Médio (R$)

 

16,58

 

18,56

 

43,50

 

Público médio

 

21.282

 

46.406

 

33.455

Autor: - Categoria(s): Copa do Brasil Tags: , , , , , , , ,
29/05/2009 - 01:38

A CULPA É DELES?

Compartilhe: Twitter

Luxemburgo colocou o recém-chegado Obina em campo ainda no primeiro tempo da partida contra o Nacional, do Uruguai, e deixou no banco o esforçado Ortigoza. E na segunda etapa, o treinador foi vaiado ao trocar Keirrison pelo marcador Jumar.

Muricy não escalou Borges como titular no jogo de ida das quartas de final da Libertadores contra o Cruzeiro.

De modo geral, torcedores palmeirenses e são-paulinos reprovaram as decisões dos dois treinadores.

No Palestra Itália, o técnico do Palmeiras justificou a entrada de Obina pelo “momento psicológico”, já que o ex-flamenguista tinha o nome gritado nas arquibancadas desde antes de a bola rolar. Mas e o paraguaio Ortigoza, que havia entrado bem em quase todas as últimas partidas? Não seria a primeira opção para o setor?

No Morumbi, as reclamações de Borges ecoaram e provocaram mal-estar.

Como ainda faltam três semanas até a rodada de volta, os treinadores vão ter que buscar no Brasileirão os resultados que podem recuperar a paz para a definição de vagas nas semifinais da Libertadores.

Autor: - Categoria(s): Brasileirão, Libertadores Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
04/05/2009 - 21:43

PÚBLICO E GRANA

Compartilhe: Twitter

A sequência do bom trabalho do ano passado, a ousadia na contratação de um grande craque, alguns exageros no trabalho de marketing  e, principalmente, ótimo desempenho em campo. O resultado da equação do Corinthians no Paulistão 2009 é fácil de adivinhar: grandes públicos e muito dinheiro.

Em 2007, ano em que terminou o Brasileirão rebaixado para a Série B, o clube faturou 2 milhões de reais em bilheterias como mandante no estadual. No ano seguinte, o da recuperação, passou para 3,4 milhões. Nas duas temporadas, não esteve na fase decisiva.

O salto conquistado em 2009 é impressionante. Com cálculos do meu amigo Ivan Rizzo, especialista em marketing esportivo, a soma das borderôs corintianos como mandante no Paulistão deste ano chegou a 8,1 milhões de reais.

É claro que chegar à decisão faz parte da diferença. O Palmeiras, campeão paulista de 2008, faturou 6 milhões de reais na venda de ingressos com mando de jogo. Mesmo sem usar o Morumbi, que tem maior capacidade, para as suas partidas, o Corinthians levou aos estádios quase 500 mil pessoas, aproximadamente 268 mil em casa e 206 mil como visitante.

Autor: - Categoria(s): Estaduais Tags: , , , , ,
21/04/2009 - 18:41

FAZENDO CONTAS

Compartilhe: Twitter

Não houve quem não se assustasse na redação da Rádio Bandeirantes ao saber que a diretoria do Santos havia anunciado o preço das arquibancadas para a primeira decisão do Paulistão na Vila Belmiro: 80 reais!

Na segunda partida, no Pacaembu, os assentos mais baratos vão custar 40 reais. O objetivo dos dirigentes santistas, no entanto, é encontrar o equilíbrio entre o que o torcedor pode pagar por um jogo especial e a compensação de eventuais perdas pelo fato de a capacidade da Vila Belmiro, de 20 mil lugares, ser menor do que a de outros estádios no estado de São Paulo.

Fiz uma conta simples considerando o Morumbi como um palco eventual para a decisão e tomando por base os 40 reais que serão cobrados pelo Corinthians. Se viajasse de carro, o santista gastaria 17 reais com o pedágio, aproximadamente 15 reais com o estacionamento e pelo menos 20 reais de combustível, já que são 81km entre a Vila Belmiro e o Morumbi (consumo médio de 10km/l e 1,3 real de preço do litro de álcool). Asssim, o preço final se aproxima dos 100 reais.

Como a ideia é valorizar a parte da torcida que acompanhou o time durante todo o campeonato e fazer o time sentir a diferença de jogar em casa, fica mais fácil entender os valores das entradas para a final de domingo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , ,
06/04/2009 - 21:27

PACAEMBU OU INTERIOR

Compartilhe: Twitter

“O interior vai virar uma festa”. Esta foi a resposta do presidente do Corinthians, Andres Sanchez, sobre a possibilidade de usar outro estádio para mandar jogos caso o Pacaembu não possa ser utilizado em alguma ocasião.

Quando foi reeleito, Andres fez questão de dizer que os corintianos não mandariam jogos no Morumbi enquanto ele fosse o presidente. Hoje, depois da reunião que definiu as semifinais do Paulistão na sede da Federação Paulista de Futebol, o dirigente fez questão de dizer que não se trata de represália e ouviu de são-paulinos que o tricolor fará um esforço para demovê-lo da ideia.

É o primeiro movimento que parece indicar uma mudança de postura do São Paulo, depois do endurecimento que afastou os rivais do estádio do Morumbi e vai fazer o clube perder receita importante em 2009.

Enquanto isso, políticos e comerciantes de importantes cidades do interior de São Paulo esfregam as mãos, esperando por eventos que os gigantes do estado podem proporcionar. Além do Prudentão, usado para o clássico Palmeiras x Corinthians no Paulistão 2009, outros locais parecem prontos para jogos dos grandes.

Araraquara inaugura em pouco tempo uma arena totalmente reformada na Fonte Luminosa, São José do Rio Preto garante que o Teixeirão ainda pode ser um grande palco e Ribeirão Preto espera por duelos importantes para o Santa Cruz.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo