Publicidade

Publicidade

27/05/2009 - 18:00

MAUS PERDEDORES

Compartilhe: Twitter

Nos últimos anos, o time do Manchester United mostrou saber ganhar títulos como poucos na história do futebol. Nesta quarta-feira, em Roma, o esquadrão comandado por Alex Ferguson revelou que ainda precisa aprender a perder.

A final da Liga dos Campeões da Europa 2008-2009 colocou o Barcelona no topo do mundo, com destaques para o craque Messi, para os fantásticos Xavi, Iniesta e Eto’o e para o jovem treinador Josep Guardiola, agora gravado na história como o responsável pelo triplete (Liga Espanhola, Copa do Rey e Liga dos Campeões da Europa).

Depois de aperto inicial dos ingleses, o Barça passou a dominar o jogo decisivo com o gol de Eto’o antes dos 10 minutos do primeiro tempo. O controle se deu, muitas vezes, com toques de bola de pé em pé no campo ofensivo.

A postura deixou o Manchester United quase sem ação, mesmo com as entradas de Tevez e Berbatov. Aliás, alguém entende a insistência com Park? Longe do gol, Cristiano Ronaldo resolveu inverter a lógica e começou a fazer jogadas violentas. Foram três para cima do defensor Puyol. Perto do fim da partida, o experiente Paul Scholes deu uma entrada indescritível em Busquets. Uma vergonha o árbitro Massimo Bussaca não aplicar o cartão vermelho.

Um vice-campeão pode ser mais elegante.

Autor: - Categoria(s): Futebol europeu Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo