Publicidade

Publicidade

14/10/2009 - 21:39

HISTÓRIAS DAS COPAS 125

Compartilhe: Twitter

Vítima das botinadas búlgaras na primeira rodada da Copa de 66, Pelé desfalcou o Brasil contra a Hungria, segundo jogo da seleção pelo grupo 3 do Mundial da Inglaterra. O substituto foi Tostão, que até marcou um gol, mas não conseguiu evitar a derrota por 3×1, em Liverpool. Foi a primeira derrota brasileira na primeira fase de uma copa desde 1954.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , ,
13/10/2009 - 14:22

HISTÓRIAS DAS COPAS 124

Compartilhe: Twitter

O Goodison Park Stadion, em Liverpool, recebeu mais de 52 mil pessoas para a estreia do campeão Brasil na Copa de 66 contra a Bulgária. A escalação do técnico Vicente Feola tinha Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Altair e Paulo Henrique; Denílson e Lima; Garrincha, Alcindo, Pelé e Jairzinho. Com gols dos craques Pelé e Garrincha, a seleção brasileira venceu por 2×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
01/10/2009 - 14:55

HISTÓRIAS DAS COPAS 112

Compartilhe: Twitter

Com Amarildo no lugar do machucado Pelé, o Brasil teve muitas dificuldades diante da Espanha na última rodada da primeira fase da Copa de 62, no Chile. Depois de sair perdendo, a seleção foi beneficiada por erros do árbitro chileno Sergio Bustamente Gonzalez, que anulou um gol espanhol e deu como falta fora da área um pênalti de Nilton Santos em Abelardo. Com duas grandes jogadas de Garrincha, Amarildo marcou duas vezes e colocou a equipe brasileira na fase final.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , ,
30/09/2009 - 15:27

HISTÓRIAS DAS COPAS 111

Compartilhe: Twitter

Depois de vitória tranquila sobre o México na estreia, o Brasil teve dificuldades na segunda rodada do grupo C da Copa de 62, no Chile. Além da partida equilibrada, que terminou empatada por 0x0, a seleção teve que lidar com uma perda muito importante para a sequencia do Mundial. Aos 27 minutos do primeiro tempo no estádio Sausalito, Pelé sofreu uma distensão no músculo adutor da coxa esquerda, uma lesão grave que o tiraria do resto do torneio.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , ,
29/09/2009 - 18:04

HISTÓRIAS DAS COPAS 110

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira se reuniu menos de dois meses antes da Copa do Mundo de 62, no Chile, para a preparação. Além de amistosos contra Paraguai, Portugal e País de Gales, o grupo fez períodos de treinos em Campos do Jordão e Serra Negra, em São Paulo, e Nova Friburgo, no estado do Rio. Na estreia no Mundial, nove titulares da final de 58 estiveram em campo ao lado da nova dupla de zaga Mauro e Zózimo. Com gols de Zagallo e Pelé, o Brasil passou sem dificuldades pelo México ao vencer por 2×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
23/09/2009 - 23:23

HISTÓRIAS DAS COPAS 104

Compartilhe: Twitter

A campanha vitoriosa do Brasil na Copa de 62, no Chile, teve duas marcas interessantes. A seleção usou apenas 12 atletas nas seis partidas, um recorde na história do torneio. Além dos 11 titulares da estreia, apenas Amarildo atuou na competição, graças à lesão de Pelé. Com a base campeã de 58, o time brasileiro foi também o mais velho a vencer o Mundial de futebol.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , ,
21/09/2009 - 15:35

HISTÓRIAS DAS COPAS 102

Compartilhe: Twitter

 Campeão do mundo em 58, o Brasil apostou na base vitoriosa para a Copa de 62, no Chile. Dos 22 convocados, 14 estiveram na Suécia. As oito novidades eram Jair Marinho, Jurandir, Altair, Zequinha, Mengálvio, Jair da Costa, Coutinho e Amarildo, que seria decisivo com a lesão de Pelé. A comissão técnica teve apenas a troca do treinador Vicente Feola por Aymoré Moreira e a substituição do psicólogo João Carvalhaes por Ataíde Ribeiro.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
18/09/2009 - 18:13

HISTÓRIAS DAS COPAS 99

Compartilhe: Twitter

Além da dificuldade de enfrentar a seleção dona da casa, o Brasil ainda viu a Suécia abrir o placar na final da Copa de 58 logo aos 3 minutos de jogo. O lance ficou marcado pelo gesto do meia Didi, que buscou a bola no fundo da rede e a levou para o meio-campo, numa tentativa de estimular o time brasileiro. Bastaram quatro minutos para a seleção empatar com Vavá, que marcou o gol da virada ainda no primeiro tempo. As duas jogadas foram de Garrincha. Com um gol de Zagallo e dois de Pelé, o último no último lance do jogo, o Brasil comemorou o título mundial com vitória por 5×2 na decisão.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , ,
17/09/2009 - 18:10

HISTÓRIAS DAS COPAS 98

Compartilhe: Twitter

A disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo de 58, na Suécia, foi um jogo de artilheiros. Na vitória da França sobre a Alemanha por 6×3, o alemão Helmut Rahn marcou um de seus seis gols no Mundial. O nome do jogo foi o francês Just Fontaine, que balançou as redes quatro vezes para chegar à incrível marca de 13 gols em uma só edição do torneio. Os outros goleadores da Copa foram os brasileiros Pelé, com seis gols, e Vavá com cinco, mesma marca do inglês Peter McParland.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
16/09/2009 - 12:27

HISTÓRIAS DAS COPAS 97

Compartilhe: Twitter

O Brasil teve o retorno de Vavá ao time titular na semifinal da Copa de 58 contra a França e ele abriu o placar logo aos 2 minutos de jogo no estádio Rasunda. O artilheiro Fontaine empatou em seguida. Aos 37 minutos do primeiro tempo, Vavá tirou de campo o zagueiro Jonquet com uma dividida, que alguns acusaram de ter sido desleal. Pouco depois, Didi colocou o Brasil na frente e Pelé balançou três vezes as redes adversárias. A vitória por 5×2 colocava o Brasil pela segunda vez na história em uma final de mundial. Na outra semifinal, a Suécia bateu a Alemanha Ocidental por 3×1.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo