Publicidade

Publicidade

06/10/2009 - 11:52

HISTÓRIAS DAS COPAS 117

Compartilhe: Twitter

A Copa de 62, no Chile, teve um inédito empate na artilharia do torneio, de acordo com a Fifa. Seis atletas marcaram quatro gols durante o Mundial, sendo dois brasileiros: Garrincha e Vavá, que disputaram as cinco partidas da seleção em território chileno. A melhor média foi do húngaro Florian Albert, que entrou em campo apenas três vezes. Valentin Ivanov, da União Soviética, o chileno Leonel Sanchez e o iugoslavo Drazen Jerkovic completam a relação. Há quem defenda, no entanto, que Jerkovic teria marcado um quinto gol no torneio, confirmado para Galic, no jogo contra o Colômbia. A Fifa, no entanto, não oficializa a marca.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , ,
05/10/2009 - 16:02

HISTÓRIAS DAS COPAS 116

Compartilhe: Twitter

Livre de suspensão pela expulsão na semifinal, Garrincha teve que superar febre de 38 graus para entrar em campo na decisão da Copa de 62, no Chile, contra a Tchecoslováquia. A presença na final foi suficiente para que os adversários colocassem dois jogadores na marcação do craque. Masopust colocou os europeus em vantagem, mas Amarildo foi decisivo ao empatar o jogo e fazer o cruzamento para Zito virar o placar. Com um gol de Vavá, o Brasil venceu por 3×1 e conquistou o bicampeonato, igualando o Uruguai, vencedor do Mundial em 30 e 50, e a Itália, que havia levantado a taça em 34 e 28.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
03/10/2009 - 20:15

HISTÓRIAS DAS COPAS 114

Compartilhe: Twitter

Depois de ver o público ficar abaixo dos 20 mil torcedores nas primeiras quatro partidas da Copa de 62, o Brasil teve que encarar mais de 76 mil chilenos no estádio Nacional de Santiago na semifinal do torneio. Mesmo com o apoio das arquibancadas, a seleção do Chile, dona da casa, saiu perdendo logo aos 9 minutos graças a um gol de Garrincha, que marcou também o segundo gol. O Chile diminui ainda no primeiro tempo, mas o Brasil venceu por 4×2 com dois gols de Vavá para chegar à decisão. Na outra semifinal, a Tchecoslováquia bateu a Iugoslávia por 3×1.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , ,
02/10/2009 - 16:14

HISTÓRIAS DAS COPAS 113

Compartilhe: Twitter

O Brasil não precisou sair de Viña Del Mar para enfrentar a Inglaterra pelas quartas de final da Copa do Mundo de 62, no Chile. Depois de ser o único time que segurou o equipe brasileira em 58, a seleção inglesa não conseguiu parar Garrincha, que marcou dois gols. Vavá também balançou as redes na vitória por 3×1, que garantiu vaga nas semifinais. Também avançaram o Chile, que eliminou a União Soviética, a Iugoslávia, que passou pela Alemanha Ocidental, e a Tchecoslováquia, que superou a Hungria.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , ,
18/09/2009 - 18:13

HISTÓRIAS DAS COPAS 99

Compartilhe: Twitter

Além da dificuldade de enfrentar a seleção dona da casa, o Brasil ainda viu a Suécia abrir o placar na final da Copa de 58 logo aos 3 minutos de jogo. O lance ficou marcado pelo gesto do meia Didi, que buscou a bola no fundo da rede e a levou para o meio-campo, numa tentativa de estimular o time brasileiro. Bastaram quatro minutos para a seleção empatar com Vavá, que marcou o gol da virada ainda no primeiro tempo. As duas jogadas foram de Garrincha. Com um gol de Zagallo e dois de Pelé, o último no último lance do jogo, o Brasil comemorou o título mundial com vitória por 5×2 na decisão.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , ,
17/09/2009 - 18:10

HISTÓRIAS DAS COPAS 98

Compartilhe: Twitter

A disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo de 58, na Suécia, foi um jogo de artilheiros. Na vitória da França sobre a Alemanha por 6×3, o alemão Helmut Rahn marcou um de seus seis gols no Mundial. O nome do jogo foi o francês Just Fontaine, que balançou as redes quatro vezes para chegar à incrível marca de 13 gols em uma só edição do torneio. Os outros goleadores da Copa foram os brasileiros Pelé, com seis gols, e Vavá com cinco, mesma marca do inglês Peter McParland.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
16/09/2009 - 12:27

HISTÓRIAS DAS COPAS 97

Compartilhe: Twitter

O Brasil teve o retorno de Vavá ao time titular na semifinal da Copa de 58 contra a França e ele abriu o placar logo aos 2 minutos de jogo no estádio Rasunda. O artilheiro Fontaine empatou em seguida. Aos 37 minutos do primeiro tempo, Vavá tirou de campo o zagueiro Jonquet com uma dividida, que alguns acusaram de ter sido desleal. Pouco depois, Didi colocou o Brasil na frente e Pelé balançou três vezes as redes adversárias. A vitória por 5×2 colocava o Brasil pela segunda vez na história em uma final de mundial. Na outra semifinal, a Suécia bateu a Alemanha Ocidental por 3×1.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , ,
15/09/2009 - 17:24

HISTÓRIAS DAS COPAS 96

Compartilhe: Twitter

Com apenas uma mudança em relação ao time que bateu a União Soviética ainda na primeira fase, com Mazzola no lugar de Vavá, o Brasil entrou em campo como favorito diante de País de Gales nas quartas de final da Copa de 58. No entanto, só mesmo a genialidade de um garoto de 17 anos foi capaz de desequilibrar um jogo tão difícil. Aos 21 minutos do segundo tempo, Pelé recebeu na área, deu um lençol no zagueiro Melvin Charles e bateu de primeira, sem deixar a bola tocar o solo, para vencer o goleiro Jack Kelsey e garantir a vitória por 1×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
11/09/2009 - 12:14

HISTÓRIAS DAS COPAS 92

Compartilhe: Twitter

 O dia 15 de junho de 1958 marcou a arrancada brasileira rumo ao título mundial na Copa de 58, na Suécia. Mais de 50 mil pessoas presenciaram em Gotemburgo a estreia em mundiais de Pelé, que estava recuperado de contusão. O treinador Vicente Feola fez outras duas apostas no time titular: Zito assumiu a posição de volante no lugar de Dino Sani e Garrincha foi escalado no ataque ao lado de Vavá, mantido na equipe principal. Contra o “jogo científico” da campeã olímpica União Soviética, duas jogadas de Garrincha garantiram gols de Vavá e a vitória por 2×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , ,
10/09/2009 - 13:33

HISTÓRIAS DAS COPAS 91

Compartilhe: Twitter

Depois da boa vitória sobre a Áustria, o técnico Vicente Feola manteve quase todo o time titular para o jogo contra a Inglaterra pela 2ª rodada do grupo 4 na 1ª fase da Copa do Mundo de 58, na Suécia. A única mudança foi a entrada de Vavá no ataque no lugar de Dida. A partida para mais de 40 mil pessoas no estádio Nya Ullevi, em Gotemburgo, foi muito equilibrada e terminou empatada por 0x0, resultado que precipitaria outras alterações na equipe para a sequência do Mundial.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , ,
Voltar ao topo