Publicidade

Publicidade

28/11/2009 - 14:40

HISTÓRIAS DAS COPAS 170

Compartilhe: Twitter

A expulsão de Luis Pereira deu lugar a Alfredo na disputa do 3º lugar da Copa de 74 contra a Polônia. O técnico Zagallo ainda decidiu mexer mais no time, com Dirceu adiantado e a primeira chance para Ademir da Guia no meio-campo. Desanimado, o Brasil pouco fez e foi derrotado por 1×0, gol de Lato, o artilheiro do Mundial com sete gols marcados. Os poloneses, que tinham conquistado a medalha de ouro olímpica dois anos antes no mesmo estádio Olímpico de Munique, agora celebrava o terceiro lugar na Copa.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , ,
12/11/2009 - 12:01

HISTÓRIAS DAS COPAS 154

Compartilhe: Twitter

Tostão viveu um drama para jogar a Copa de 70, no México. O craque do Cruzeiro sofreu descolamento de retina no olho esquerdo e teve que ser operado nos EUA em setembro de 69. A partir daí, virou dúvida para o Mundial. Quando estava recuperado, o problema passou a ser um dilema tático do técnico Zagallo, que achava que Tostão e Pelé não poderiam jogar juntos. Finalmente convencido, o treinador escalou os dois nas seis partidas da campanha vitoriosa do Brasil.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , ,
05/11/2009 - 14:22

HISTÓRIAS DAS COPAS 147

Compartilhe: Twitter

Zagallo promoveu mudanças ao assumir a equipe do Brasil, com as entradas de Everaldo, Clodoaldo e Rivelino no time e o recuo de Piazza para a zaga. O treinador colocou Pelé no banco e chegou a ser vaiado no empate por 0x0 contra a Bulgária em um amistoso preparatório. Com mais de três meses para treinar a seleção e fazer adaptação para a altitude, Zagallo escalou o time na estreia da Copa de 70 contra a Tchecoslováquia com Félix, Carlos Alberto, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo e Gérson; Jairiznho, Pelé, Tostão e Rivellino. Com dois gols de Jairzinho, um de Pelé e um de Rivellino, o Brasil venceu por 4×1.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
29/09/2009 - 18:04

HISTÓRIAS DAS COPAS 110

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira se reuniu menos de dois meses antes da Copa do Mundo de 62, no Chile, para a preparação. Além de amistosos contra Paraguai, Portugal e País de Gales, o grupo fez períodos de treinos em Campos do Jordão e Serra Negra, em São Paulo, e Nova Friburgo, no estado do Rio. Na estreia no Mundial, nove titulares da final de 58 estiveram em campo ao lado da nova dupla de zaga Mauro e Zózimo. Com gols de Zagallo e Pelé, o Brasil passou sem dificuldades pelo México ao vencer por 2×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
18/09/2009 - 18:13

HISTÓRIAS DAS COPAS 99

Compartilhe: Twitter

Além da dificuldade de enfrentar a seleção dona da casa, o Brasil ainda viu a Suécia abrir o placar na final da Copa de 58 logo aos 3 minutos de jogo. O lance ficou marcado pelo gesto do meia Didi, que buscou a bola no fundo da rede e a levou para o meio-campo, numa tentativa de estimular o time brasileiro. Bastaram quatro minutos para a seleção empatar com Vavá, que marcou o gol da virada ainda no primeiro tempo. As duas jogadas foram de Garrincha. Com um gol de Zagallo e dois de Pelé, o último no último lance do jogo, o Brasil comemorou o título mundial com vitória por 5×2 na decisão.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , ,
09/09/2009 - 12:10

HISTÓRIAS DAS COPAS 90

Compartilhe: Twitter

O técnico Vicente Feola usou a base dos amistosos disputados em 58 para escalar o time titular para a estreia na Copa da Suécia. O time foi formado por Gilmar, De Sordi, Bellini, Orlando e Nilton Santos; Dino Sani e Didi; Joel, Mazzola, Dida e Zagallo. A vitória sobre a Áustria foi tranquila, com dois gols de Mazzola e um de Nilton Santos para mais de 17 mil torcedores no estádio Rimmersvallen na pequena cidade de Uddevalla, a oeste do território sueco.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo