Publicidade

Publicidade

05/10/2009 - 16:02

HISTÓRIAS DAS COPAS 116

Compartilhe: Twitter

Livre de suspensão pela expulsão na semifinal, Garrincha teve que superar febre de 38 graus para entrar em campo na decisão da Copa de 62, no Chile, contra a Tchecoslováquia. A presença na final foi suficiente para que os adversários colocassem dois jogadores na marcação do craque. Masopust colocou os europeus em vantagem, mas Amarildo foi decisivo ao empatar o jogo e fazer o cruzamento para Zito virar o placar. Com um gol de Vavá, o Brasil venceu por 3×1 e conquistou o bicampeonato, igualando o Uruguai, vencedor do Mundial em 30 e 50, e a Itália, que havia levantado a taça em 34 e 28.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
11/09/2009 - 12:14

HISTÓRIAS DAS COPAS 92

Compartilhe: Twitter

 O dia 15 de junho de 1958 marcou a arrancada brasileira rumo ao título mundial na Copa de 58, na Suécia. Mais de 50 mil pessoas presenciaram em Gotemburgo a estreia em mundiais de Pelé, que estava recuperado de contusão. O treinador Vicente Feola fez outras duas apostas no time titular: Zito assumiu a posição de volante no lugar de Dino Sani e Garrincha foi escalado no ataque ao lado de Vavá, mantido na equipe principal. Contra o “jogo científico” da campeã olímpica União Soviética, duas jogadas de Garrincha garantiram gols de Vavá e a vitória por 2×0.

Autor: - Categoria(s): Copa 2010, Histórias das Copas Tags: , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo